Páginas

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Um retorno, uma explicação.

Eu não sei nem por onde começar, ou melhor, sei sim: Oi, aqui é a Bê! Faz séculos que eu não posto de novo e primeiro eu vou tentar explicar porque, o que aconteceu e porque eu voltei.
Em 2015 eu mudei de estado, eu fui morar sozinha e fazer faculdade em um cidade totalmente nova onde eu não conhecia ninguém, era tudo que eu queria na época e no começo foi ótimo, mas o tempo foi passando e eu não vou nem saber apontar exatamente o que foi que aconteceu mas eu mudei. Não vai ser hoje que eu vou escrever um texto específico sobre isso mas o sistema educacional do Brasil é bastante cruel, então no ensino médio eu estudava numa escola em que a unica possibilidade era entrar numa Universidade pública, e eu me cobrava muito, e a época das provas de vestibular então era tão adoecedor que nessa época eu tinha paralisia do sono com frequência, acho que também foi quando eu comecei a trocar o dia pela noite, então quando eu passei e entrei numa universidade federal eu acho que minha mente tava tão exausta que não queria mais provar que era melhor que ninguém, não queria nem ouvir falar de competição. Eu queria só estudar. Estudar o que eu gostava de estudar e viver as novas experiências mas quando eu comecei o curso pra valer eu percebi que a academia é perfeitamente igual ao sistema educacional que da acesso a ela, o mesmo tipo de relação professor aluno, o mesmo tipo de avaliação, o mesmo clima de competição e ranqueamento dos melhores segundo sua notas. Eu quis simplesmente ignorar tudo e fazer tudo no meu ritmo, se eu demorasse um ano a mais pra formar tava tudo bem. Mas meu ritmo não tava bom pra academia e minha auto-estima intelectual começou a cair, meu sono desregulado me prejudicou muito e eu fui vendo minha timidez se transformar em ansiedade social com sintomas físicos. Eu vi minha auto estima cair ao ponto de eu parar totalmente de criar expectativas por medo de me frustrar, no sentido de desejar algo e planejar isso, e a própria psicologia explica que quem não deseja não vive, e eu acabei me acostumando com a frustração do não viver, eu fazia sempre o minimo necessário.
Eu fui percebendo isso quando eu comecei a terapia e eu voltei a escrever, voltei a planejar e a desejar e isso me fez voltar a viver, e acreditar na minha capacidade. Eu sei que eu não preciso competir contra ninguém pra oferecer o meu melhor, eu posso tentar ser melhor que ontem, e as vezes pode não dar, mas outras pode dar. 
Eu quero voltar porque eu conheci e participei de milhares de coisas novas que eu quero compartilhar, conteúdos, canais, ideias, quero voltar a fotografar, tenho projetos pra apresentar, quero trazer minha vida de volta pro meu refúgio, espero que vocês gostem e mais que tudo espero que me faça bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e sinta-se abraçado (=