Páginas

segunda-feira, 15 de junho de 2015

É como se eu não fosse minha 
e ao mesmo tempo tão minha que não poderia me dividir com ninguém. 
Detesto ter nascido nesse meio todo imperfeito.
 Não que eu seja perfeita. 
Longe disso,  aliás. 
Mas fui ensinada que não me pertenço,  
que não me comando,  
que não me mereço.  
E mesmo depois de muito refletir e perceber os erros no que aprendi a ser,
 descobri que meu subconsciente existe e ainda não se convenceu. 
Ainda não me pertenço,  
não me comando 
nem me mereço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e sinta-se abraçado (=