Páginas

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

parte1

-Que merda hein Vick? Por que você não me escuta? - perguntou Lúcia enquanto apoiava a amiga que mal podia andar.
-Vai se ferrar Lu, some vai, não to pedindo sua ajuda - respondeu Vick desequilibrada
-Não pediu minha ajuda, mas eu sou sua amiga, não posso te deixar sozinha nesse estado - disse parando e deixando a amiga em um banco
-Que estado? - perguntou Vitória esfregando os olhos desajeitadamente - eu nem bebi tanto.
-Magina - riu Lúcia - eu que bebi.
Vitória mostrou a língua.
-E agora? - continuou Lúcia - o que eu faço com você?
-Me leva pra sua casa, se minha mãe me ver assim ela me mata - disse Vick, menos alterada.
-Aí é a minha que me mata, além de ligar pra sua, sem falar que eu disse pra ela que ia dormir na sua casa, ainda bem que sua mãe não é rígida com horário.
-A essa hora ela deve estar dormindo - confirmou Vick, conferindo as horas em um relógia de uma cafeteria.
-Da pra andar direito agora?
Vick levantou e imitou uma modelo desfilando.
-Ta, então um café deve ser suficiente pra passar todo o efeito da bebida.
-Ahhh não Lú - resmungou Vick, eu não gosto de café.
-E eu não gosto de ser baba de bêbada, mas nós não temos opção, vem - Lu puxou Vick até a cafeteria e pediu dois cafés pretos, ao contrário da amiga ela gostava muito de café
-Lú... - começou Vick enquanto as duas tomavam café - Você acha que o Arthur me viu bêbada?
-Não Vick, ele já tinha ido embora.
-Tem certeza?  - Vick estava realmente preocupada. Lu sorriu ao ver o olhar de inocência de volta ao rosto da amiga.
-Eu tenho certeza sim, sua boba - reparando na maquiagem toda borrada - Amiga, seu rosto ta um caco e o meu deve estar também. Vamos dar uma ajeitada e depois vamos pra sua casa.
Depois de limpar os rostos elas seguiram para a casa de Vick, não muito longe dali. Entraram silenciosamente, depois trancaram a porta do quarto, colocaram o colchão e as almofadas no chão
-Que festa hein? - disse Vick, sentada em um dos cantos.
-Eu que o diga né? - brincou Lú, distraída olhando pra sua pulseira
-Ei! - Disse Vick jogando uma almofada na cabeça da amiga - Desculpa, tá?
-Eu te amo com todos os seus defeitos - Lu jogou a almofada de volta - gatinha.
-Da pra acreditar? O menino que eu gosto me chamar de gatinha? Mas foi por isso que eu comecei a beber.
-Foi? - Lú perguntou intereçada
-é, fiquei ansiosa sabe? não sabia o que fazer.
-Da próxima vez tenta outro caminho tá?
Vick riu e abraçou a amiga, Lu também riu e retribuiu o abraço
Vick deitou-se, demonstrando exaustão e logo caiu no sono. Lucia abriu sua bolsa e tirou seu pequeno e novo exemplar de "O Pequeno Príncipe" presente de sua madrinha que trazia dentro a dedicatória:
"Quem tem um bom livro nunca está sozinho, sempre ha algo novo a aprender" ela mergulhou na leitura até pegar no sono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e sinta-se abraçado (=