Páginas

terça-feira, 19 de junho de 2012


eu abri os braços e o abracei, abraço daqueles que doa todo o carinho e apoio disponíveis, abraço que aperta, mas que faz com que você sinta que não está sozinho e que quando você precisar, vai ter alguém ali
Não pude evitar de respirar fundo pra guardar seu perfume na memória, ele endireitou o corpo e me olhou nos olhos, fiz o mesmo, ele desceu os braços dos ombros pras costas apertando mais meu corpo contra o dele, soltou uma das mão pra erguer meu rosto na direção dele e só então me beijou, um beijo que nunca vou esquecer, ali, num lugar aberto, o patrão ou a prima dele podendo aparecer a qualquer momento e mesmo assim ele arriscou, pra ficar comigo, mesmo que por um minuto.
-Obrigado - ele disse me soltando
-Você já agradeceu. - Sorrimos, e mesmo que eu tenha ficado com gostinho de quero mais, eu sabia que não poderia continuar ali com ele, não naquele momento, talvez depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e sinta-se abraçado (=