Páginas

sábado, 23 de junho de 2012

Eu Incomodo.

As vezes eu paro e observo, acho que muita gente se incomoda com isso, quando não gosto do que vejo eu desvio o olhar, quando eu gosto, e dependendo da pessoa eu sorrio.
as vezes tento adivinhar o que as pessoas estão pensando, falo muito raramente, quase só o necessário. E acho que isso incomoda também porque todo mundo já ouviu alguém dizer que quem quer aprender não fala, ouve. Eu acho que minha presença incomoda porque eu sempre tento ajudar, e quase sempre só falo o que tenho certeza e não adianta discutir comigo porque eu respeito a opinião dos outros, mas nunca vou mudar a minha só porque você quer. Eu nunca vou odiar ninguém sem motivo e nunca vou ser injusta ou desrespeitar ninguém só porque eu o odeio, talvez pra alguns isso não faça sentido, mas é minha ética. Eu gosto de perceber que influenciei alguém a fazer alguma coisa boa, ou que eu ajudei alguém que precisava, mesmo que indiretamente. Gosto de pessoas simpáticas e comunicativas, embora eu saiba que não sou assim. Gosto de amizades sinceras e gosto de deixar meus amigos loucos. Gosto de sair e me divertir, eu gosto da noite, do frio, doas livros, da música, eu gosto da família, gosto de estudar, gosto de futebol, mas ta valendo vôlei e futsal, embora eu seja aparentemente calada eu penso muito e gosto de conversar, mas com gente cabeça aberta e que não briga por qualquer motivo, agora não me julga sem me conhecer, não faz isso com ninguém porque isso só vai fazer mal a você

terça-feira, 19 de junho de 2012


eu abri os braços e o abracei, abraço daqueles que doa todo o carinho e apoio disponíveis, abraço que aperta, mas que faz com que você sinta que não está sozinho e que quando você precisar, vai ter alguém ali
Não pude evitar de respirar fundo pra guardar seu perfume na memória, ele endireitou o corpo e me olhou nos olhos, fiz o mesmo, ele desceu os braços dos ombros pras costas apertando mais meu corpo contra o dele, soltou uma das mão pra erguer meu rosto na direção dele e só então me beijou, um beijo que nunca vou esquecer, ali, num lugar aberto, o patrão ou a prima dele podendo aparecer a qualquer momento e mesmo assim ele arriscou, pra ficar comigo, mesmo que por um minuto.
-Obrigado - ele disse me soltando
-Você já agradeceu. - Sorrimos, e mesmo que eu tenha ficado com gostinho de quero mais, eu sabia que não poderia continuar ali com ele, não naquele momento, talvez depois.

sábado, 9 de junho de 2012

Foto


Livros :)


Pra começar, pra quem não sabe eu estou lendo "A Última Música", é o terceiro livro do Sparks que eu leio, to adorando, assisti o filme e até gostei, agora quero assistir "Um amor para recordar", mas estamos falando de livros.
Na lista de livros que eu queria ler estava Caçadora de estrelas, segundo volume de Noite Eterna, e finalmente ele chegou*-* então logo que eu terminar A Ultima Música, já tenho o que ler*-* Mas é claro que eu não me esqueci de O Melhor de mim que é o livro do Sparks que eu dei de presente pra uma amiga minha(não paro de encher o saco dela peguntando se ele ja terminou de ler pra me emprestar)





Os Intocáveis
Mas tem outros livros que eu não posso deixar de citar, Os Intocáveis são parte do Sistema de  Métodos de Aprendizagem da minha escola, só são disponibilizados no terceiro colegial, mas como meu irmão concluiu o terceiro ano passado e ta morando em São Paulo ele me emprestou, então eles estão sendo muito úteis pra mim estudar para as provas

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Inspiração: Amo

Cupcakes
Amigos(as)
All-star e Câmera
Trident
Livros
Maracujá  
Café
Música 

Sonho de vida


Escrever: Ato de tornar sonhos realidade
Ler: Ato de acreditar em sonhos

Era o que dizia a pequena placa, próxima à porta, na fachada da livraria, tinha aparência antiga e um único e simples letreiro: Café com Livros
As vitrines com estantes de madeira expunham desde os clássicos mais famosos e emocionantes até os mais novos sucessos, um espaço reservado para bons autores desconhecidos e obras que deveriam ter virado clássicos
Depois da porta havia um mar de livros, paredes e prateleiras de quatro metros de altura forradas de livros, um pequeno labirinto pra leitor nenhum botar defeito, a unica parte em que não se viam livros ao fundo era o café, decorado todo com fotos, uma exposição do Hobbye da dona da livraria.
Em uma canto um jovem contava histórias a crianças, logo ao lado, uma idosa fazia a mesma coisa.
Ao fundo uma passagem estreita sem porta levava a uma sala com tapetes, almofadas e poltronas onde pessoas de todas as idades liam, conversavam, ouviam músicas ou simplesmente pensavam. Ali se encontrava a dona do estabelecimento, conversando animadamente com duas garotas mais novas, com o mais novo romance do autor do momento no colo.
Ali haviam mais fotos, fotos de todos os tipos, inclusive um mural com fotos de clientes frequentes, que sempre iam lá comprar e ler livros e tomar café, e conversar, e pensar...